27nov
atualizações do Google

Dificilmente, hoje em dia, uma pesquisa na internet não é intermediada pelo Google. Seja para encontrar o melhor curso de marketing digital, ou para descobrir a capital da Iugoslávia, fazemos uso desse buscador — se você ficou curioso, a resposta da primeira é CMDA e da segunda é Belgrado. Para definir os resultados das pesquisas, o Google utiliza um algorítimo que, ao longo das últimas décadas, passou por uma série de modificações. Essas atualizações do Google buscam aperfeiçoar e entregar o melhor conteúdo para as pessoas. Dessa forma, as técnicas de SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para Mecanismos de Buscas) visam melhorar o posicionamento orgânico de uma página.

Para fazer isso de forma eficaz,  é necessário entender como o Google “pensa” e analisa cada site. Os motores do Google consideram centenas de fatores na hora de entregar um resultado de pesquisa. Por exemplo, uma loja virtual precisa fazer com que os visitantes cheguem até o site dela. Afinal, hoje em dia o consumidor pesquisa na internet antes de ir às compras. Não aparecer no Google é uma sentença de morte, pois, dificilmente o cliente comprará os produtos ou serviços dessa empresa. Para posicionar de maneira correta uma página na web, é preciso jogar de acordo com as regras do Google. Confira a seguir as principais atualizações do Google ao longo dos últimos anos e entenda a importância do SEO correto:

1. Florida (2003) — Primeira das grandes atualizações do Google

Historicamente, foi em 2003 que o SEO ganhou uma postura mais profissional. Época na qual o Google começou a penalizar sites que adotavam estratégias para “enganar” o buscador. A atualização do Google, batizada de Florida, visava detectar páginas que faziam uso de keyword stuffing — repetição exagerada da palavra-chave — e de anchor texts — repetição de links idênticos. Práticas comuns de pessoas que usavam de artificíos enganosos para ganhar ranqueamento.

2. Austin (2004)

Basicamente, o Austin foi uma atualização do Google com o objetivo de aperfeiçoar o Florida. Com o Austin, sites que conseguiram burlar as regras anteriores foram banidos e penalizados. Uma dessas práticas, era a de repetir palavras-chaves por meio de invisible text.

3. Brandy  (2004) — Atualizações do Google com foco em conteúdo

Ainda em 2004, outra grande mudança nas práticas de SEO visou a produção de conteúdo de qualidade para o leitor. Por meio da tecnologia Latent Semantic Indexing, os motores do Google analisavam o contexto em que as palavras-chaves eram inseridas. Assim, os produtores de conteúdo tiveram o desafio de inserir os termos de forma mais natural para o leitor. Outra mudança significativa trazida pelo Brandy foi o conceito de neighborhood. Basicamente, o algorítimo do Google analisava os links que o site apontava, visando estabelecer uma relação entre eles. Dessa forma, se o Google percebesse que os links não tinham muita relação, diminuía a posição da página dos resultados.

atualizações do Google

Ao longo dos anos, por meio de constante atualizações, o Google busca detectar sites com conteúdos relevantes e interface amigável para os usuários

4. SERP (2005)

A novidade dessa atualização do Google diz respeito ao Personalized Search, ou busca personalizada. Desde então, o Google começou a mostrar resultados das buscas levando em consideração dados do usuário. Histórico de buscas anteriores, sites visitados, idioma, entre outros, passaram a servir de informação para o Google na hora de apresentar os resultados das pesquisas.

5. Universal Search (2007)

Até então, os resultados das pesquisas eram mostrados em listas para as pessoas. Com essa modificação, o Google passou a indicar imagens, notícias, mapas, vídeos, etc. A mudança se deu por uma pluralização na forma de pensar o SEO, como inserir palavra-chave nas imagens, por exemplo.

6. Google Suggest (2008)

Com essa atualização do Google, os usuários passaram a receber sugestões de termos para completar a pesquisa. Essa novidade buscava diminuir erros de digitação, fazendo com que os sites deixassem de criar conteúdos considerando isso. Para os produtores de conteúdos, essa alteração trouxe um impacto significativo, visto que as tendências de buscas alteram rapidamente as palavras-chaves long tails (aquelas maiores, mais específicas e menos genéricas).

7. Vince (2009)

Para determinar a relevância de um site e, consequentemente, o ranqueamento desse nos resultados de buscas, o Google, por meio da atualização batizada de Vince, introduziu o conceito de PageRank. De forma sucinta, o PageRank leva em consideração os links que fazem alusão ao site, usando uma escala que varia de 0 a 10. Então, quanto mais links um site tiver, melhor é sua nota. Entretanto, quanto mais bem ranqueado for o site que fizer o link, maior também é a nota que o site linkado terá.

8. Caffeine (2010)

Com um investimento enorme em estrutura, o Google buscou aperfeiçoar os índices de buscam das páginas instantaneamente. Ou seja, novas páginas, mudanças no site, alterações de conteúdo, entre outros, passaram a ser consideradas em tempo real. Assim, os responsáveis pelo marketing digital dos sites conseguiam respostas mais rápidas as modificações propostas.

Atualizações do Google

Uma boa estratégia de SEO deve considerar os critérios adotados pelo Google para melhorar o ranqueamento de uma página

9. Panda (2011) — Uma das maiores atualizações do Google

O Panda é considerado como uma das atualizações do Google mais relevantes para as práticas de SEO. Isso porque, com o Panda, o algorítimo do Google passou a avaliar melhor os conteúdos originais e relevantes dos sites. Assim, páginas com conteúdos autorais e completos ganharam posicionamento, enquanto aqueles com informações superficiais e/ou repetidas caíram. Em 2015, após o Panda passar por uma série de atualizações, recebeu o nome de Panda 4.2. Desde então, ele foi incorporado ao algorítimo principal do Google. As novidades auxiliam a verificar e avaliar os conteúdos dos sites, assim como ponderar se o mesmo deve ser penalizado ou favorecido.

10. Penguin (2012)

Complementando as grandes mudanças trazidas pelo Panda, o Penguin também firmou um marco nas ações de SEO. Essa atualização do Google faz uma checagem sobre a relevância dos links e de webspam. O Penguin penaliza sites com links que não melhoram à experiência do usuário ou que direcionem para sites de baixa qualidade. No final de 2016, o Google anunciou que o Penguin integrou o algorítimo principal do buscador.

11. Hummingbird (2013)

Por meio do Hummingbird, o Google realizou uma grande atualização em seu principal algorítimo de busca. A partir dessa mudança, os buscadores passaram a analisar não somente os termos, mas sim o contexto da busca. Basicamente, por meio das novas tecnologias e do aprimoramento das atualizações anteriores, o Google traça a intenção do usuário com a busca e o motivo. Assim, o mesmo critério é usado nos sites, para avaliar qual conteúdo oferece aquilo que o usuário precisa.

12. Pigeon (2014)

O intuito dessa nova atualização do Google foi levar em consideração a localização para definir os resultados das buscas. Além desse fator, o Pigeon passou a ponderar a segurança do site para os usuários. Assim, o protocolo de segurança HTTPS aumenta o ranqueamento da página.

13. Mobile-friendly (2015)

O crescimento exponencial do acesso à rede mediado por dispositivos móveis fez o Google levar isso em consideração na hora de definir os resultados das pesquisas. Com essa atualização em seu algorítimo, páginas com design responsivo ganham posição em relação aquelas que não apresentam esse diferencial.

14. RankBrain (2015)

Aliada com tecnologias de inteligência artificial, essa atualização do Google completa as mudanças trazidas pelo Hummingbird. A proposta é que os resultados das buscas sejam, cada vez mais, de qualidade relevante ao usuário. Para isso, o Google traça padrões em pesquisas, se baseando nos resultados mais clicados e com melhor experiência para o leitor.

15. Google Adworks (2016) — Última das grandes atualizações do Google

A atualização no Google Adworks anunciada no ano passado causou um impacto significativo para os profissionais que lidam com SEO. Depois da mudança, os links patrocinados aparecem no topo dos resultados de buscas, não mais na lateral. Assim, os resultados orgânicos foram “empurrados” para baixo na busca. Dessa forma, pensar e executar com eficiência e profissionalismo as estratégias de SEO se tornou ainda mais fundamental.

atualizações do google

Por conta das limitações do resultado, ações no Google Adworks têm o intuito de alcançar público cada vez mais segmentado

Ao todo, o Google realize cerca de 500 a 600 atualizações em seu algorítimo por ano. Ou seja, é um trabalho contínuo visando otimizar as buscas. Com isso, sites que não se atentam a esses fatores, ou buscam métodos de burlar as regras, são penalizados. Por outro lado, estratégias de SEO que respeitam as atualizações do Google são beneficiados nos resultados de buscas. Assim, páginas com conteúdo e design “amador” dificilmente terão resultados consistentes.

Quer saber tudo sobre as estratégias de marketing digital e como ranquear bem seu site? Conheça agora mesmo o Curso de Marketing Digital Avançado!

Deixe seu comentário::

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *